quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Frente Polisário e Marrocos realizam terceira reunião de avaliação do programa de medidas de confiança

Alto-comissário da ONU para os Refugiados(ACNUR), António Guterres: 
"não existe uma solução humanitária para um problema político"


Genebra, 2012/09/20 - A terceira reunião de avaliação do programa de medidas de confiança entre a Frente Polisario e Marrocos teve lugar esta quarta-feira, em Genebra, na presença do Alto-comissário da ONU para os Refugiados(ACNUR), António Guterres, e com a participação de delegações de ambos os lados do conflito e dos dois países observadores, Argélia e Mauritânia, assim como uma delegação da Missão das Nações Unidas para o Referendo no Sahara Ocidental, MINURSO.

No discurso de abertura, o Alto-comissário da ONU para os Refugiados, António Guterres, afirmou que "não existe uma solução humanitária para um problema político".

Guterres expôs os resultados do programa de fomento da confiança, como o intercâmbio de visitas entre as famílias saharauis separadas, os seminários e encorajou as partes a continuar com o seu apoio ao ACNUR para implementar o programa de medidas “para promover a confiança na sua totalidade”.

Nesse sentido, pediu a consciencialização dos países doadores "para que continuem a apoiar este programa humanitário".

Durante o encontro, ambas as partes em conflito e os dois países observadores expressaram a sua satisfação pelo êxito do seminário realizado no passado mês de julho, nas Ilhas dos Açores, Portugal, sobre "o papel da mulher saharaui" e acordaram organizar, em princípios de 2013, também em Portugal, outro seminário sobre a "a jaima (a tenda saharaui) na cultura saharaui".

Sobre a comunicação através de correio eletrónico e telefone, o ACNUR informou que enviará antes da próxima reunião, uma equipa para investigar as possibilidades de utilização de Internet como meio de comunicação entre as famílias saharauis separadas desde há mais de três décadas.

Durante a reunião, a delegação saharaui referiu os obstáculos que impõe Marrocos ao ACNUR nos territórios ocupados e que impedem a correta aplicação das medidas acordadas no plano de ação.

Neste contexto, a delegação chefiada por Mhamed khadad, coordenador saharaui junto da MINURSO, solicitou a eliminação destes obstáculos que incluem a privação de certas pessoas do seu direito de visitar os seus familiares; a vigilância policial imposta por Marrocos aos saharauis vindos dos acampamentos de refugiados saharauis, bem como a hostilização e provocações durante a entrada e saída do território.

Os participantes decidiram realizar a próxima reunião de avaliação durante o mês de julho de 2013 em Genebra, Suíça.

Mhamed Khadad, coordenador saharaui junto da MINURSO, era acompanhado por Buhobeini Yahia, presidente do Crescente Vermelho Saharaui, Lahreitani Lahsen, Conselheiro da Presidência da República, Limam Jalil, representante saharaui na Suíça e Gouz Laulad, coordenador adjunto do programa de medidas de fomento da confiança.

(SPS)

Sem comentários:

Publicar um comentário