sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Sahara Ocidental: Acordos comerciais entre França e Marrocos são moeda de troca de Mohamed VI


Um dos telegramas divulgados pelo site Wikileaks sobre o Sahara Ocidental revela: Sarkozy firmou um acordo companhia nacional de fosfatos marroquina (OCP). Os acordos comerciais entre França e Marrocos são a moeda usada por Mohamed VI para que França se manifeste a favor das teses marroquinas no conflito do Sahara.

O telegrama da embaixada dos EUA menciona acordos com Sarkozy na ordem dos três mil milhões de euros, em troca dos quais a política francesa em relação à questão do Sahara Ocidental deve inclinar-se a favor das teses defendidas por Marrocos. Entre os acordos firmados por Sarkozy, está o acordo do grupo nuclear Areva com a companhia nacional de fosfatos marroquina (OCP).

"Sarkozy e a sua comitiva firmaram acordos comerciais de quase 3 mil milhões de euros e de vendas militares durante a visita, incluindo uma fragata", informa a nota da embaixada em documento datado de 29 de Outubro de 2007, em relação à visita de Sarkozy a Marrocos.

A nota menciona especificamente o acordo firmado pelo grupo nuclear francês Areva e companhia nacional de fosfatos (OCP). O acordo teve por base a extração de urânio do ácido fosfórico marroquino.

A OCP explora ilegalmente fosfatos no Sahara Ocidental, que opera em violação da que é a opinião legal da ONU tomada em 2002.

Ao mesmo tempo, a embaixada dos EUA refere como Sarkozy aborreceu os os representantes do povo saharaui:

"As observações de Sarkozy sobre o Sahara parecem aproximar a França em relação à proposta de Marrocos, e foram aceites como tal pela generalidade da imprensa marroquina, que qualificou as declarações do presidente como um grande avanço da política francesa sobre a questão do Sahara. (Compreendemos que a Direcção da Polisario tenha repudiado os comentários de Sarkozy.)", escreve a embaixada dos EUA no primeiro relatório confidencial sobre o Sahara Ocidental que a Wikileaks publicou ontem, 5.ª Feira,, 02-12-2010.

A proposta de Marrocos sobre o conflito do Sahara Ocidental é incluir o território do Sahara Ocidental no reino de Marrocos, sem dar dar uma voz ao povo do Sahara Ocidental.


Texto original:

First Sahara Wikileak leak: Sarkozy inked deal with OCP

First cable from US embassy mentions 3 billion Euro deals for Sarkozy, as French Western Sahara policy leans towards Moroccan position. Among the agreements signed by Sarkozy, was the nuclear deal with Moroccan phosphate plunderer OCP.

01.12 - 2010 15:34
"Sarkozy and entourage completed nearly 3 billion Euros worth of commercial deals and military sales during the visit, including a naval frigate", notes the embassy in the document dated 29 October 2007, in relation to Sarkozy's visit to Morocco.

The letter mentions specifically the agreement signed by French nuclear group Areva and National Phosphate Company (OCP). The deal was to extract uranium from Moroccan phosphoric acid.

OCP carries out the illegal mining in Western Sahara, taking place in violation of the UN legal opinion from 2002.

At the same time, the US embassy noted how Sarkozy annoyed the representatives of the Sahrawi people:

"Sarkozy’s remarks on Sahara appeared to move France closer toward the Moroccan position, and were embraced as such by most of the Moroccan press, which characterized the president’s remarks as a breakthrough for French policy on the Sahara question. (We understand the Polisario leadership has protested Sarkozy’s remarks.)", writes the US embassy in the first confidential letter on Western Sahara published on Wikileaks today.

The Moroccan proposition on the Western Sahara dispute, is to include the territory of Western Sahara into the Moroccan kingdom, without giving a voice to the people of Western Sahara.

Sem comentários:

Publicar um comentário