domingo, 1 de julho de 2012

Marrocos, principal exportador de haxixe para a Europa através de Espanha e Portugal



Marrocos é o maior exportador de marijuana para Europa, na forma de haxixe ou resina dessa planta, e Espanha e Portugal as principais portas de entrada, segundo informou quinta-feira passada a Agência europeia sobre as drogas.

Mais de 78 milhões de europeus de 15 a 64 anos de idade provaram cannabis e cerca de nove milhões entre 15 e 34 anos consumiram-no no último mês, de acordo com o estudo, difundido como motivo do Dia Internacional contra o Abuso e o Tráfico Ilícito de Drogas. (…)

Ainda que a cannabis seja a planta estupefaciente ilegal cuja produção mais prolifere em todo o mundo, refere o organismo, a sua exportação em forma de resina ou haxixe localiza-se sobretudo em Marrocos, Afganistão, Albânia, Líbano e África do Sul.

O documento assinala que, ainda que "algumas fontes" indiquem um decréscimo significativo da produção de haxixe em Marrocos, "essa redução é posta em causa pelos dados europeus que sugerem estimativas de produção referentes a esse país demasiado baixas".

Na Europa a produção de cannabis aumentou, mas não a da sua resina, e em 2009 foram apreendidas 600 toneladas de haxixe e apenas cem de erva, cuja "quota de mercado está em aumento".(…)

Este comércio, adverte a Agência, constitui "uma das principais atividades das organizações criminosas, frequentemente associado a outros tráficos ilícitos, como o da cocaína". (…)

EFE

Mohamed VI, rei de Marrocos


(Nota: Desde há muitos anos que a família real marroquina vem sendo acusada de estar profundamente implicada no tráfico de droga. Mais recentemente tem sido as próprias cúpulas das forças armadas e forças militarizadas.
Um conhecido oposicionista, Moumen Diouri, autor do livro “A Quem Pertence Marrocos?”, dizia que todos os grandes negócios do Reino estavam nas mãos da família real… como não poderia deixar de estar aquele que é o mais lucrativo: a droga…)

Sem comentários:

Publicar um comentário