quarta-feira, 15 de agosto de 2012

General Benslimane refugiou-se na Embaixada de Marrocos em Londres para escapar à Scotland Yard



Segundo fontes jornalísticas francesas, o general Hosni Benslimane refugiou-se na embaixada de Marrocos em Londres quando o jornal Demain revelou que se encentrava na capital britânica presidindo ao Comité Olímpico Nacional de Marrocos.
Após a publicação desta informação pelo Demain, o juiz francês Patrick Ramael, encarregado do caso do desaparecimento de Mehdi Ben Barka, e que procura há vários anos interrogar o superprotegido general pelas mais altas autoridades do Estado marroquino, solicitou à Scotland Yard que detivesse o suspeito.
A polícia britânica resolveu levar o caso à Amnistia Internacional, cuja sede se encontra em Londres. A polícia inglesa, pouco acostumada com os crimes do Estado marroquino, queria saber quem era esse general de cinco estrelas e de 77 anos de idade que dirigia a delegação olímpica marroquina.
E a resposta não dececionou. Segundo as mesmas fontes, o relatório resposta da Amnistia foi exaustivo. Não só sobre o caso do desaparecimento do opositor marroquino Mehdi Ben Barka, que pesa na "consciência" do patrão da Gendarmeria Real. A ONG facilitou aos polícias ingleses uma lista dos delitos criminais imputados ao general, na morte violenta de 2500 pessoas, um número digo de um general dos alauitas sírios.
Finalmente a Scotland Yard optou por aconselhar Benslimane a abandonar quanto antes o território britânico, sob pena de ser preso como um simples bandido. Que foi o que o general fez…Uma fuga sem glória de um General de cinco estrelas. Inaudito!
14 de agosto de 2012 - Rabat. 
http://www.demainonline.com/?p=20084

Sem comentários:

Publicar um comentário