quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Autoridades de ocupação marroquinas arquivam investigação sobre o assassinato de Mahmoud Haidar




Mahmoud Haidar, primo da conhecida ativista saharaui Aminetou Haidar cujo cadáver apareceu no passado domingo abandonado a vários quilómetros a oeste de El Aaiun, foi enterrado antes de ontem sem que a família tenha recebido o relatório da autópsia que revele a causa da sua morte, uma vez que as autoridades marroquinas arquivaram o caso e suspenderam a investigação oficial. O seu cadáver apresentava evidentes sinais de violência, denotando que foi assassinado e posteriormente abandonado no deserto. Segundo parece, a Proteção Civil terá recebido um aviso anónimo que informava sobre o paradeiro do corpo.

Segundo fontes próximas da família, vários familiares receberam pressões e ameaças de perder o seu emprego se persistissem em exigir o relatório forense, enquanto as forças de ocupação mantêm um férreo cerco repressivo em seu redor.

Fonte: el Sahara de los Olvidados


Sem comentários:

Publicar um comentário