terça-feira, 28 de abril de 2015

ONU prorroga sem alterações sua missão no Sahara Ocidental




O Conselho de Segurança da ONU prorrogou hoje por um ano a sua missão no Sahara Ocidental, a qual manterá as funções que já detinha e continuando sem supervisionar a situação dos direitos humanos no território.

Os quinze membros do Conselho apoiaram por unanimidade um texto redigido pelos EUA, muito semelhante ao que aprovaram há um ano, apesar de vários países terem expressado dúvidas sobre o processo.

A resolução mantem sem modificações o mandato da Missão das Nações Unidas para o Referendo do Sahara Ocidental (MINURSO), constituída em 1991 com o objetivo de facilitar um referendo para definir o estatuto da ex-colónia espanhola que continua por realizar.

Ao contrário da maior parte das missões da ONU, a MINURSO não tem entre as suas competências a função supervisionar a situação dos direitos humanos no território em que opera.

Nos últimos anos, numerosas organizações internacionais e um bom número de países defenderam a necessidade de confiar essa tarefa aos “capacetes azuis”, mas a iniciativa nunca prosperou ante a negativa de Marrocos.

Na sua resolução, o Conselho limita-se a assinalar a importância de melhorar a situação dos direitos humanos na zona e nos acampamentos de Tindouf e pede às partes a colaborar com a comunidade internacional nesse sentido.

No plano político, o texto insta Marrocos e os saharauis a retomar as negociações “sem condições prévias e de boa fé” com o objetivo de alcançar uma “solução política justa, duradoura e mutuamente aceitável, que preveja a livre determinação do povo do Sahara Ocidental”.

O Conselho de Segurança reconhece que “a consolidação do statu quo não é aceitável” e apoia nesse sentido o labor diplomático do enviado pessoal do SG da ONU, Christopher Ross, para resolver o conflito.

Fonte: El Diario / EFE


Sem comentários:

Publicar um comentário