quinta-feira, 26 de julho de 2012

Violentos ataques contra lares saharauis. 10 Saharauis gravemente feridos no primeiro dia do Ramadão



Domingo 22 de julho de 2012, dez saharauis são gravemente feridos durante um ataque perpetrado pelas forças de ocupação marroquinas contra uma manifestação pacífica que teve lugar no bairro de Mataalah.

Um grupo de saharauis reuniu-se antes do termo do jejum do Ramadão e içou a bandeira da RASD num edifício. A reação brutal e indiscriminada das forças de ocupação marroquinas provocou ferimentos em dois anciãos e em quatro mulheres saharauis.

De acordo com informação de testemunhas, duas patrulhas da polícia marroquina começaram a lutar entre si, sendo uma das viaturas dos serviços secretos, e logo que terminaram a disputa as forças de ocupação arrasaram as casas de várias famílias saharauis:
- casa de Mohamed Fadel Husseini, onde a sua esposa Degna e os seus dois filhos foram atacados;
- casa de El Qaddi Ailal, que foi atacado, assim como os seus dois filhos, Nuriddin e Mulay Ahmed;
- casa de Ahmed Taleb, onde a sua mãe, Hailo, foi atacada, assim como a sua filha Bushra;
- casa de Hamma Baida;
- casa de El Bakai.

Pachá de El Aaiún (vice-governador) ataca a mãe do herói saharaui Said Dambar

Também no domingo, 22 de julho de 2012, realizou-se em El Aaiun uma marcha pacífica em memória do herói saharaui, Said Dambar, que morreu baleado por um polícia marroquino. A polícia de ocupação rodeou a casa da família de Said Dambar e impediu todos os saharauis de se acercarem da casa, enquanto o Pachá (vice-governador) atacou em pessoa a mãe de Said Dambar antes que esta desmaiasse e tombasse ao solo.

Sem comentários:

Publicar um comentário