segunda-feira, 9 de julho de 2012

Western Sahara Resource Watch apela à ONU para deter o apoio financeiro ao Rei de Marrocos no Sahara Ocidental



O Western Sahara Resource Watch pediu ao Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) das Nações Unidas, que está a examinar a possibilidade de apoiar um projeto para o Rei de Marrocos no Sahara Ocidental ocupado em colaboração com a empresa alemã Siemens, que reconsidere o assunto.

"Ao mesmo tempo que a ONU trabalha tenazmente para criar confiança entre as partes para negociar uma solução para o conflito, são as próprias Nações Unidas a considerar a possibilidade de financiar projetos comerciais de empresas privadas nos territórios ocupados do Sahara Ocidental para o Rei de Marrocos.

 O Western Sahara Resource Watch acredita que o Mecanismo de Desenvolvimento Limpo corre o risco de "minar" as conversações de paz patrocinadas pelas Nações Unidas que têm por objetivo alcançar uma solução para o conflito, afirma o comunicado da organização.

O MDL está a estudar uma solicitação apresentada para financiar a construção do Projeto Eólico de Foum El Oued, que prevê a construção e exploração de quarenta e quatro turbinas de 2,3 MegaWatts.

A empresa alemã – segundo um relatório a que a WSRW teve acesso – pretende instalar 44 aerogeradores com a capacidade total de 100 MW em parques eólicos marroquinos, entre eles um no vale de Foum El Qued.

Porém, o mencionado vale saharaui não se encontra em Marrocos, como indica o documento, mas no Sahara Ocidental ocupado ilegalmente por Marrocos.

 O projeto tem sido posto em causa pela Frente Polisario e por muitas organizações que apoiam a autodeterminação do povo saharaui.

Numa carta ao comité de acompanhamento do Convénio Marco da Convenção das Nações Unidas sobre a Alteração Climática, com data de 14 de maio de 2012, o Observatório para a Proteção dos Recursos Naturais afirma que "este projeto  se executará num território ocupado ilegalmente por Marrocos, e que foi anexado pela força", acrescentando a WSRW na mesma mensagem: "Pedimos respeitosamente que a validação do projeto de  energia eólica concebido para o parque da Foum El Oued seja suspenso"

O Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) foi criado em 1997 na sequência do Protocolo de Kioto para promover um desenvolvimento limpo em países em desenvolvimento.

A NAREVA Holding, grupo industrial e financeiro marroquino que opera no campo da energia eólica, é, de acordo com um recente livro sobre a riqueza pessoal do rei de Marrocos, controlada pela família real marroquina. (SPS)

Sem comentários:

Publicar um comentário