terça-feira, 1 de novembro de 2016

Desastre humano e ecológico no Sahara Ocidental devido à incúria das autoridades de ocupação



Dezenas de saharauis desaparecidos devido a inundações no oued (rio) Saguia, bairros destruídos e dezenas de manadas de gado mortas em Smara e El Aaiun ocupada.
 Publicado em EIC Poemario por un Sahara Libre. Fonte: Informações da Rede Maizirat / territórios ocupados Sahara Ocidental: Maizirat Equipa Media e activistas saharauis.

A cidade saharaui ocupada de El Aaiun ficou isolada devido a fortes enchentes que assolaram esta parte do território ocupado saharaui, durante os dias 26 e 29 de outubro. O maior rio do Sahara Ocidental, o Rio Saguia transbordou destruindo completamente os bairros que se erguem ao longo de suas margens. As enchentes mataram centenas de cabeças de camelos, bovinos e caprinos, conforme o relatado pelo Rede de Informações Saharaui Maizirat.



“Poemario para um Sahara livre” falou com o ex-prisioneiro político, defensor dos direitos humanos e vice-presidente de AVSDH Brahim Dahan para mais esclarecimentos. O activista saharaui explicou que quatro rodovias ficaram interrompidas ao longo do curso do Rio Saguia. As pontes espanholas construídas durante o período colonial nessas estradas principais ficaram destruídas; a maior delas une as duas partes da cidade. As outras três estradas foram construídas por Marrocos quando ocupava essa parte do território em 1976; Também ficaram interrompidas pelo curso do rio em diferentes níveis da sua rota a partir da cidade de Smara em direção a El Aaiun.
Ao longo dos últimos trinta anos, houve inundações que afetaram a população saharaui sem que esta situação tivesse servido como um alerta para a administração da ocupação marroquina no território para evitar a catástrofe que poderia acontecer.
De acordo com a fonte a cidade está dividida em dois bancos, cortada pela interrupção de água e a destruição de estradas que levam para fora da cidade, para outras cidades saharauis, como Smara, Bojador e Dakhla e norte nas suas fronteiras com o território marroquino do sul.



A cidade de El Aaiun está em estado de área de desastre com o completo desaparecimento de alguns bairros, como Sidahmed Larosi, bairro Eyrad, e a inundação de bairros na parte inferior de El Aaiun.
Há dezenas de saharauis desaparecidos. Foram confirmadas as mortes de todos os membros da família Ahel Sueidi, o pai Sidahmed Ould Sueidi, também morreu. A fonte também cita dezenas de veículos que foram levados para o mar.
Os activistas saharauis nos territórios ocupados estão a alertar para o perigo de “estradas que dividem e perturbam o curso do rio Saguia”, construídas pela metrópole e Marrocos e chamam as organizações ambientais internacionais a exigir a prestação de contas após o desaparecimento de dezenas de pessoas, a morte de todos os membros de uma família saharaui e o desastre ecológico e humano que causou.
Terça, 1 de Novembro de 2016 por porunsaharalibre


Sem comentários:

Publicar um comentário