sábado, 12 de novembro de 2016

MNE da RASD assegura que “Marrocos é o único país que não respeita as suas fronteiras internacionalmente reconhecidas” e, portanto, não merece ser membro da União Africana




Addis Abeba (Etiópia) ,10/11/2016. SPS – O ministro dos Negócios Estrangeiros saharaui , Mohamed Salem Ould Salek, afirmou em conferência de imprensa realizada quinta-feira na sede da União Africana, que Marrocos é o único país africano que não respeita  as suas  fronteiras reconhecidas internacionalmente, e que portanto não merece ser membro da União Africana.

O responsável pelas relaçoões exteriores saharaui disse que Marrocos é o único país africano que não respeita o princípio da Organização de  Unidade  Africana / União Africana relativo ao respeito das fronteiras existentes conteida no parágrafo 4  alína (b) da Lei Constitutiva” da organização panafricana.

E acrescentou: “Marrocos é o único país africano que ocupa grande parte da RASD, membro fundador da União Africana, e insiste em não reconhecer a unidade territorial do sahara ocidental, apesar da opinião consultiva do Tribunal Internacional de Justiça emitida em 1975,  do parecer do Assessor  Jurídico  das Nações Unidas, publicado em 2002, do parecer consultivo   do Assessor Jurídico  da União Africana, publicado em 2015, e da sentença do Tribunal de Justiça Europeu em 2015; todos pareceres e sentenças que deitam por terra  todas as alegações da soberania de Marrocos sobre o Sahara Ocidental “.

“A petição de Marrocos  é um caso especial e, portanto, necessita por parte dos órgãos da UA um tratamento especial e diferente , dado se tratar de uma potência ocupante”,afirma o chefe da diplomacia saharaui.


Sem comentários:

Publicar um comentário