domingo, 16 de janeiro de 2011

Exploração ilegal de urânio no Sahara Ocidental


Marrocos mantém a exploração e a comercialização do potencial de urânio no Sahara Ocidental, apesar disso constituir uma violação grave do direito internacional.

Marrocos nunca pediu a opinião aos representantes do povo saharaui, se eles realmente desejavam potenciar a exploração do potencial de jazidas de urânio no Sahara Ocidental. No entanto, Marrocos continua a explorar e beneficiar desse recurso do território ocupou e forma brutal e ilegalmente em 1975.

Um relatório datado de Março 2010 “Minéralisations d’uranium et terres rares dans les Provinces de Sud”, vai mais longe, detalhando as descobertas de urânio que Marrocos tem feito no território. A foto acima apareceu no relatório, detalhando o trabalho realizado em Glibat Lafhouda, ao sul do território, não longe de Aousserd.


"Diversas empresas estrangeiras estão em negociações com ONHYM para assinar acordos de exploração e desenvolvimento".

As explorações foram realizadas em 2008, com base em levantamentos aeromagnéticos realizados em 2004. O equipamento de perfuração foi transferido para Glibat Lafhouda, provavelmente depois de um concurso público organizado pela ONHYM em 2008.

Segundo a ONU, a exploração dos recursos naturais do Sahara Ocidental não podem ter lugar se os saharauis não forem consultados.

Fonte: wsrw.org

Sem comentários:

Publicar um comentário