quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Militares do exército marroquino condenados por facilitação do tráfico de drogas através do muro no Sahara Ocidental




Bir-Lehlu, 23/11/2016 - (EFE) - El Confidencial Saharaui. - Dez militares marroquinos foram condenados a penas de prisão por terem desativado os radares no muro de defesa do Sahara Ocidental, com o objetivo de facilitar a passagem de contrabandistas, ou por o terem permitido, informa hoje o diário "Assabah".

Cinco dos militares foram condenados pelo Tribunal Militar de Rabat na passada quinta-feira a cinco anoe de prisão cada um e os restantes tiveram penas de três e dois anos, principalmente por estarem a dormir em vez de estarem de guarda.

Os militares estavam encarregados de vigiar o muro militar marroquino na zona de Zak, que delimita a zona do Sahara Ocidental administrada pro Marrocos, tendo desativado os radares para permitir a passagem aos traficantes.

As investigações revelaram que a desativação dos radares foi feita de forma "intencional" a troca de subornos em dinheiro cujo montante não foi possível apurar.

Cerca de 100.000 soldados marroquinos estão deslocados ao longo do muro marroquino no Sahara Ocidental, numa extensão de mais de 2 mil km.


O território a oriente do muro é controlado de facto pela Frente Polisario, que disputa a Marrocos a soberania do Sahara Ocidental.  

Sem comentários:

Publicar um comentário