terça-feira, 21 de abril de 2020

AAPSO escreve carta aos deputados portugueses no Parlamento Europeu



Caras e caros deputadas e deputados portugueses ao Parlamento Europeu e membros do Intergrupo "Paz para o Sahara Ocidental"

No seguimento da mensagem que vos enviámos há uma semana, vimos novamente alertar para a situação gravíssima dos presos políticos saharauís que se mantêm encerrados em várias prisões marroquinas. Voltamos a sugerir que tomem a iniciativa (se não não aconteceu já) de propor ao Integrupo do PE sobre o Sahara Ocidental que se mobilize para pressionar no sentido da protecção urgente das e dos saharauís que vivem nos Acampamentos da região de Tindouf, no território libertado e, em particular, no território ocupado e nas prisões marroquinas.

Em apoio a esta solicitação,


- enviamos junto a carta dirigida ao governo belga por Pierre Galand, Presidente do Comité Belge de Soutien au Peuple Sahraoui e da Conferência Europeia de Apoio e Solidariedade com o Povo Saharauí (EUCOCO)

- sabemos que vários grupos de solidiariedade (como o Movimento pelos Presos Políticos Saharauís e o Comité Norueguês de Apoio ao Sahara Ocidental, entre outros) , estão a endereçar pedidos ao governo marroquino para que libertem de imediato os presos políticos saharauís

- partilhamos a informação recebida de que Abdallahi Lekhfaouni, um dos presos políticos saharauís, começou uma greve de fome para denunciar a situação, e de que Marrocos libertou mais de 5.000 presos durante a pandemia, mas nenhum deles é saharauí, segundo relata a Equipe Media (grupo saharauí de informação no território ocupado).

Recordando que o número 83 (Abril) do boletim online mensal "Sahara Livre", que receberam no passado dia 4, tem um pequeno artigo com mais dados sobre esta matéria, reiteramos a nossa disposição para apoiar, na medida das nossas possibilidades, todas as iniciativas que julgarem oportunas.

Com as melhores saudações,
 Associação de Amizade Portugal - Sahara Ocidental
AAPSO


Sem comentários:

Publicar um comentário