segunda-feira, 6 de maio de 2013

Crise saharaui: Grave erro da agência EFE ao dar credibilidade à agência oficial marroquina


Já o afirmei muitas vezes neste blog: a agência oficial de imprensa marroquina, a tristemente famosa MAP, não é fiável. O dar fiabilidade a uma "informação" da MAP, sem a confirmar, levou o correspondente e Rabat da prestigiada agência espanhola, EFE, a cometer um gravíssimo erro informativo que, espero, possa ser reparado no interesse dos seus leitores. Em síntese: a MAP primeiro e depois outros meios marroquinos, publicaram que o Secretário de Estado norte-americano, John Kerry, teve no dia 30 de abril uma reunião com uma delegação marroquina de alto nível. O problema é que o correspondente em Rabat da agência EFE também se fez eco desta informação que, no entanto, é FALSA.

I. A MAP, UMA AGÊNCIA OFICIAL DE IMPRENSA MUITO PARTICULAR
Os media críticos do majzen, como o "Demain" recordam que a MAP é uma agência, mas não precisamente da imprensa informativa. As relações entre a MAP e os serviços secretos são notórias, basta dizer que o atual chefe do serviço secreto exterior foi antes diretor da MAP. O problema reside no facto de ainda, ainda…!!, haver meios que continuam a dar credibilidade a uma agência como esta.

II. A ÚLTIMA (POR AGORA) INTOXICAÇÃO DA MAP: JOHN KERRY RECEBE UMA DELEGAÇÃO DE ALTO NÍVEL MARROQUINA
A MAP (dirigida agora por um dos maiores aduladores de Mohamed VI, acusado também de participar em tarefas "informativas" não precisamente jornalísticas), voltou a intoxicar a opinião pública "informando" sobre um encontro do Secretário de Estado norte-americano, John Kerry, com uma delegação marroquina de alto nível composta por Taieb Fassi-Fihri (ex-ministro de Negócios Estrangeiros e conselheiro do rei), Yasín Mansuri (chefe do serviço secreto exterior marroquino, e ex-diretor da MAP) e Yusef Amrani (formalmente vice-ministro dos Negócios Estrangeiros mas, de facto, ministro dos Exteriores por ser da confiança de Mohamed VI).
Segundo a MAP, a 30 de abril, Kerry recebeu estas três personalidades que se encontravam de visita a Washington.
A "informação" foi publicada também por algumas publicações alegadamente ou realmente críticas e independentes (como LAKOME - a 30 de abril-; YABILADI e DEMAIN ONLINE- a 1 de maio-).

O conselheiro real Tayeb Fassi Fihri, o ministro delegado dos
Negócios Estrangeiros, Youssef Amrani, e o chefe dos serviços
de inteligência exteriores, Yasin Mansuri -
delegação que John Kerry não recebeu. A notícia era FALSA...!

III. A INTOXICAÇÃO É DIFUNDIDA PELO CORRESPONDENTE DA AGÊNCIA EFE EM RABAT
O problema é quando a agência EFE faz de megafone às "informações" fabricadas pela MAP.
A 30 de abril, a EFE publica isto:

Rabat, 30 abr (EFE).- Uma delegação marroquina foi recebida hoje em Washington pelo secretário de Estado dos EUA, John Kerry, após as divergências entre ambos países quanto à situação dos direitos humanos no Sahara Ocidental.
Segundo a agência oficial marroquina MAP, a delegação era composta pelo conselheiro real Tayeb Fassi Fihri, o ministro delegado dos Negócios Estrangeiros, Youssef Amrani, e pelo chefe dos serviços de inteligência exteriores, Yasin Mansuri.

IV. UMA INTOXICAÇÃO, COMPROVADA CONTRASTANDO COM A INFORMAÇÃO
Parece desnecessário recordar que um jornalista deve confirmar a informação, sobretudo quando a fonte tem um longo historial de intoxicações e falsificações. Que jornalistas que têm que viver sob a dominação do majzen possam fazer o jogo da MAP não parece justificável mas é humanamente compreensível. Mais difícil é compreender que um jornalista espanhol caia nisso. Porque suponho que o correspondente da EFE em Rabat é espanhol...
O único problema em toda esta história é... que esse encontro de Kerry com a delegação marroquina nunca teve lugar. Assim o desmascarou uma publicação saharaui, "La Tribune du Sahara", no dia 2 de maio.

Mas se alguém quer as provas, tem-nas aqui.
Esta é a página OFICIAL do Departamento de Estado norte-americano com a agenda de John Kerry do dia 30 de abril.
A leitura da página oficial do Departamento de Estado norte-americano deixa claro, CLARÍSSIMO, que NÃO HOUVE NENHUMA REUNIÃO DE JOHN KERRY COM UMA DELEGAÇÃO MARROQUINA A 30 DE ABRIL DE 2013.

V. UMA MENTIRA QUE COMPLICA MAIS AINDA AS RELAÇÕES DOS EUA COM A DINASTIA ALAUITA
A dinastia alauita obteve, sem dúvida, uma vitória diplomática com a aprovação da resolução 2099 do Conselho de Segurança que não atribui à MINURSO competências de supervisão do respeito dos direitos humanos no Sahara Ocidental.
Uma vitória que não é um triunfo final.
O facto de falsificar a agenda do Secretário de Estado norte-americano é um ato gravíssimo e, que eu saiba, sem precedentes.
Mas pode ser sinal de que esta vitória está tendo um alto custo para a dinastia alauita e seus acólitos.


Sem comentários:

Publicar um comentário