sábado, 21 de março de 2020

Covid-19: limitada circulação na República Saharaui devido ao estado de alerta




Nenhum caso de coronavírus foi registado até agora nos campos de refugiados saharauis ou nos territórios libertados do Sahara Ocidental.

Madrid, 20 de março de 2020 - (Salem Mohamed / ECS) - O governo saharaui aprovou medidas que entraramm em vigor ontem à noite, incluindo a medida de confinamento para impedir a propagação do Covid-19 na República Saharaui.

As autoridades saharauis decidiram introduzir um regime de alerta máximo devido à ameaça de propagação do coronavírus. As aulas nas escolas são suspensas. Todos os eventos esportivos e de entretenimento foram cancelados.

O governo saharaui ordenou na quinta-feira o confinamento da população residente nos campos de refugiados saharauis, nos territórios libertados do Sahara Ocidental e nas regiões militares para impedir a propagação do surto de coronavírus que afeta o mundo, causando milhares de mortes e infectando todos os partes do planeta.

Isso significa que os 170.000 cidadãos dos cinco campos (Dakhla, Smara, Bojador, Auserd e El Aaiún), além da Unidade Administrativa de Chahid Alhafed, terão saídas restritas a partir das 00:00 na sexta-feira à noite e até novo aviso. Só podem sair após o controle da polícia saharaui. E a partir desta quinta-feira, ninguém poderá entrar ou sair da cidade de Tindouf, com exceção dos serviços de emergência.

Isso mesmo foi anunciado pelo Comité Técnico para o Monitoramento e Prevenção de Coronavírus e pelo Conselho do Governo da RASD após uma reunião ampliada. "Sinto muito, mas se pedimos, é porque era necessário", disse uma fonte do governo saharaui à ECSAHARAUI.

A partir das 00:00 de ontem noite, ninguém deverá sair de casa salvo para poderem fazer compras na cidade argelina de Tindouf. O serviço de táxi entre os Wilayas (distritos), casamentos e reuniões de pessoas também é suspenso.

O Exército saharaui será responsável pelo fechamento do perímetro dessas áreas e também haverá uma comissão local dedicada ao monitoramento de lojas, farmácias e supermercados para estabilizar os preços.

Sem comentários:

Publicar um comentário