terça-feira, 7 de abril de 2020

ONU: Conselho de Segurança discute conflito do Sahara Ocidental e analisa designação do novo Enviado Pessoal do SG




Nova Iorque, 06 Abril de 2020. - (ECSAHARAUI) - O Conselho de Segurança da ONU vai reunir na manhã do próximo dia 9 de abril, através de videoconferência, para discutir o conflito no Sahara Ocidental e discutir consultas sobre a missão da ONU para o referendo no Sahara Ocidental -MINURSO, de acordo com o programa da organização internacional. O organismo internacional publicou o programa de trabalho provisório do Conselho de Segurança para abril de 2020.

O Conselho de Segurança da ONU tinha previsto, segundo o último relatório de António Guterres, abordar um "relatório de revisão" sobre a MINURSO implantada na região desde 1991.
Em 30 de outubro de 2019, o Conselho de Segurança adotou a resolução 2494 sobre o conflito, uma vez que o mandato da MINURSO expirou em 30 de outubro, de acordo com a Resolução 2440 adotada em 31 de outubro de 2018.
Sidi Mohamed Omar, membro do Secretariado Nacional Saharaui e representante da Frente Polisario junto das Nações Unidas,referiu à imprensa que esta sessão do Conselho de Segurança surge em resposta à resolução 2494 (2019) que foi adotada pelo Conselho na reunião realizada em 30 de outubro de 2019, que prorrogou o mandato de Minurso até 30 de outubro de 2020.
Na referida resolução, o Conselho de Segurança solicitou ao Secretário-Geral que apresente relatórios regularmente dentro de seis meses após a data de renovação do mandato da missão.
Em resposta a uma pergunta sobre o que a Frente Polisario espera do Conselho de Segurança na sessão desta semana, o representante saharaui nas Nações Unidas disse que a parte saharaui "espera que o Conselho de Segurança reative o processo político que está agora totalmente paralisado desde que o presidente Horst Koehler renunciou ao cargo de Enviado Pessoal do SG da ONU em maio do ano passado. "
A Frente POLISARIO "também espera que o Conselho de Segurança expresse uma posição estrita e explícita sobre os atos ilegais e provocatórios de Marrocos nas áreas ocupadas do Sahara Ocidental com a abertura dos chamados consulados estrangeiros, além das contínuas violações do direitos humanos, pilhagem dos recursos do país ocupado e a contínua violação dos termos do Acordo Militar nº 1 » - disse ainda o diplomata.

Sem comentários:

Publicar um comentário