domingo, 15 de junho de 2014

No livro do primo de Mohamed VI, Bouteflika qualifica o Makhzen marroquino de «mais cruel que os generais argelinos»




Este é um livro fascinante para quem quer conhecer a família real marroquina e tomar conhecimento de muitas questões do Norte Africano. “Le Journal d’un Prince banni » (Diário de um Príncipe Banido” (que pode baixar gratuitamente aqui) é um trabalho bastante esclarecedor sobre o funcionamento do Marrocos de Mohammed VI, um livro cheio de histórias e retratos na primeiro pessoa do singular, nomeadamente de Hassan II.

Seu autor, Moulay Hicham El Alaoui, primo de Mohamed VI, viva agora no exílio nos Estados Unidos. Em janeiro de 2002, quando deixou Marrocos em direção aos Estados Unidos, Hicham El Alaoui numa escala em Paris afirmava: "recebi um telefonema do presidente argelino Abdelaziz Bouteflika. Esta é a frase que não posso esquecer: "Eu sempre disse que o Makhzen marroquino é mais cruel do que os generais da Argélia". Algumas páginas depois, o príncipe Hicham conta que o presidente argelino lhe telefonou após uma operação médica enquando o seu próprio primo, o rei Mohamed VI, nem sequer lhe ligou.

“Le Journal d’un Prince banni » (Diário de um Príncipe Banido”

Sem comentários:

Publicar um comentário