segunda-feira, 1 de abril de 2019

‘Hamada’ - filme sobre os refugiados saharauis premiado em Paris




Periodistas-en-Español - Jesús Cabaleiro Larrán -01/04/2019 - O documentário ‘Hamada’ sobre os acampamentos de refugiados de Tindouf foi duplamente premiado no “Festival de Cinema Documental do Real” que se realizou em Paris de 15 a 24 de março de 2019.

O documentário do diretor espanhol Eloy Domínguez Serén, de 33 ano, que desde 2012 vive na Suécia, recebeu o prémio Loridon Ivens / CNAP, no valor de 6.500 euros e o Prémio da Juventude (15.000 euros).

O filme já havia recebido no ano passado vários prémios, nomeadamente no Festival Internacional de Gijón (FICX), no festival internacional de documentários de Amsterdão e o prémio de diretor revelação no quinto festival de documentários do Porto.

Trata-se de uma coprodução da Suécia, Noruega e Alemanha, com uma duração de 88 minutos.

O realizador galego viajou ao acampamento saharaui de Bojador para ensinar cinema e decidiu um documentário, uma aproximação “íntima e emocional” ao Sahara.


O filme dá, com humor e situações inesperadas, um retrato incomum de um grupo de amigos que vivem num campo de refugiados no meio do deserto, reparando Mercedes e Land Rover, embora não ultrapassem o arame farpado e as paredes que os querem reter e deixá-los invisíveis.

Um campo minado e o segundo maior muro militar do mundo, construído por Marrocos, separa esses amigos da sua terra natal, da qual só ouviram falar nas histórias que os seus pais lhes contaram.

Assim se perfilam as gerações a quem Marrocos negou o país em 1975. Destaca-se em particular o desempenho das mulheres, que têm um papel preponderante no dia-a-dia.


Sem comentários:

Publicar um comentário