domingo, 21 de julho de 2019

Uma saharaui assassinada e dois outros feridos graves na sequência de cargas policiais marroquinas contra civis




Equipe Media, 20 de julho de 2019 - Na noite de sexta-feira, 19 de julho, a jovem saharaui Sabah Anjorni, de 23 anos, sofreu um atropelamento fatal por parte da polícia marroquina que investiu contra a multidão a toda a velocidade, tendo dois outros jovens saharauis ficado feridos nos confrontos. Todos se encontravam comemorando a vitória da Argélia sobre o Senegal na final da Copa Africana nas ruas de El-Aaiún (capital do Sahara Ocidental).

Fontes da Equipe Media presentes no local informaram que os jovens, Otman Cheikh Saffar e Ahmed al-Rugaibi, perderam a consciência como resultado de um ataque brutal das forças marroquinas, forças auxiliares e paramilitares, com o uso de balas de borracha e canhões de água, tendo sido imediatamente transferidos para o hospital da cidade.

Tudo começou quando, durante a tarde de ontem, antes do início da partida entre a Argélia e o Senegal, as forças repressivas marroquinas ocuparam a maior parte das grandes estradas de El Aaiún com veículos militares. Entre os veículos estavam cisternas para lançamento de água pressurizada, carros da polícia, camiões militares estrategicamente colocados ao redor da cafetaria onde a maioria dos saharauis estava concentrada, desfrutando do grande festival de futebol africano.

Após a partida, centenas de saharauis saíram, simultaneamente e em diferentes bairros da cidade, para comemorar o triunfo da nação aliada (Argélia) e encontraram o muro de policiais, militares e outros agentes de ocupação marroquinos bloqueando o seu caminho. e atacando-os com canhões de água pressurizada ou com os próprios veículos. Durante os confrontos, dezenas de saharauis foram arbitrariamente detidos e nenhum detalhe de sua saúde ou paradeiro foi conhecido até agora.



Até ao momento e devido ao forte dispositivo de vigilância imposto pelo regime marroquino desde as 22:00 de ontem com a chegada de novas tropas militares da cidade de Foum El-Oued, tem sido impossível contar o número total de feridos e presos na noite de ontem.

Sem comentários:

Publicar um comentário