quarta-feira, 24 de junho de 2020

"A não designação de um enviado da ONU para o Sahara Ocidental é inaceitável" - afirma dirigente da Frente Polisario

Abdelkader Taleb Omar


24 Junho de 2020. - Lehbib Abdelhay/ECS - Em declarações à imprensa Abdelkader Taleb Omar, antigo primeiro-ministro da RASD e actual embaixador saharaui em Argel, disse que a Frente Polisario lamenta que tenham passado mais de doze meses desde que o ex-Enviado Pessoal do Secretário-Geral das Nações Unidas para o Sahara Ocidental, Horst Köhler renunciou ao cargo e, desde então, nada tenha sido feito para avançar no processo de paz no Sahara Ocidental.

Omar criticou o tratamento da questão saharaui no Conselho de Segurança, afirmando que "o povo saharaui está particularmente desapontado com a posição de alguns membros do mais alto órgão de decisão da ONU.
A falta de progresso no processo político, bem como o silêncio e a inação do Secretariado da ONU e do Conselho de Segurança ante as ações ilegais e desestabilizadoras de Marrocos, acentuaram ainda mais a perda de fé por parte do povo saharaui no processo de paz. Nem o Secretariado das Nações Unidas nem o Conselho de Segurança tomaram nenhuma das ações que descrevemos na nossa carta (S / 2020/66), a fim de restaurar a confiança de nosso povo no processo da ONU.
"O atraso na nomeação de um novo enviado pessoal paralisou o processo político e é inaceitável. O processo de paz liderado pela ONU parece ter retornado aos 'negócios como de costume' (Business as usual), apesar das repetidas garantias dos membros do Conselho Segurança do contrário ", destacou o presidente saharaui.

Sem comentários:

Publicar um comentário