quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Saharauis ocupam a sede da MINURSO em Smara em protesto "contra o desemprego e a repressão"


Um grupo de onze saharauis ocuparam terça-feira de manhã a sede da Missão da ONU no Sahara Ocidental (MINURSO) na cidade de Smara (norte do território) em protesto "pela repressão exercida pela polícia marroquina, o desemprego e a espoliação dos nossos recursos naturais", disse à EFE um dos ocupantes.

Tanji Al Mojtar, estudante de 21 anos, precisou que o protesto "não é político, mas sim caráter exclusivamente social", e assegurou que a sede da MINURSO se encontra agora rodeada por veículos da polícia marroquina, das Forças Auxiliares e do Exército.

O porta-voz da Minurso em El Aaiún, Enrico Magnani, contactado pelo telefone, não quiz pronunciar-se sobre o sucedido: "Estamos recolhendo informação", disse e acrescentou que "não é a primeira vez que sucede algo parecido", sem dar mais detalhes.

Cidade de Smara

Também os órgãos de Comunicação marroquinos não fizeram alusão aos acontecimentos até ao momento.

Segundo Al Mojtar, a ocupação da sede da MINURSO, situada nas cercanias de smara, produziu-se às 04.00 da madrugada hora local (GMT), e às 07.00 chegou a polícia marroquina, que deteve as quatro mulheres que faziam parte do grupo e arrastou-as para fora da sede.
O responsável da Minurso na sede de Smara, que parlamentou com a polícia e segundo parece chegou a um acordo com ela, disse aos saharauis que não é trabalho da missão ocupar-se desta espécie de problemas sociais, mas sim preparar o referendo de autodeterminação, em ponto morto desde há 20 anos.

EFE

Sem comentários:

Publicar um comentário