sexta-feira, 29 de abril de 2011

A resolução 1979 lembra à MINURSO o objectivo central da sua presença no Sahara Ocidental — afirma o embaixador da África do Sul no CS

Para o embaixador da África do Sul no Conselho de Segurança, Baso Sangqu, a resolução 1979 aprovada por aquele órgão da ONU, lembra à MINURSO o objectivo central da sua presença no Sahara Ocidental desde 1991, a organização de um referendo de autodeterminação do povo saharaui.

O diplomata sul-africano lamentou a introdução de um mecanismo de vigilância da situação dos Direitos do Homem no Sahara Ocidental no seio do mandato da MINURSO, estimando no entanto que "o texto adoptado pelo Conselho de Segurança constitui um passo em frente no bom caminho para uma solução do conflito se comparado com as resoluções anteriores ".

Por seu lado, a organização de defesa dos Direitos do Homem Human Rights Watch (HRW) exprimiu o seu contentamento pelo facto da " questão dos direitos humanos não constituir já um tabu para a França" quando se trata do Sahara Ocidental, reiterando porém a necessidade de pôr de pé um mecanismo de vigilância dos direitos humanos presente no território.

A MINURSO é a única missão de paz da ONU através do mundo que não é dotada deste mecanismo, lamentou a organização belga OXFAM, que afirma que a oposição da França à constituição deste mecanismo "está em contradição com o seu proclamado apoio às reivindicações democráticas e legítimas nos países árabes".

(SPS)

Sem comentários:

Publicar um comentário