quinta-feira, 24 de março de 2016

O Podemos e a Crise entre a ONU e Marrocos sobre o Sahara Ocidental




A organização política de Espanha ‘Podemos’ lamenta as últimas decisões unilaterais de Marrocos e apela a um novo consenso entre todas as forças políticas sobre a questão do Sahara Ocidental

Podemos recorda que o Conselho de Segurança e a Secretaria-Geral das Nações Unidas são quem tem a responsabilidade sobre a autorização, o desenho e a estrutura das missões de manutenção da paz. “Não podemos permitir que uma das partes do conflito obstaculize ativa e impunemente o trabalho da ONU com a anuência de alguns membros do Conselho de Segurança”. E acrescenta: “Recordamos que além disso, segundo a sentença do Tribunal Internacional de Justiça de Haia de 16 de outubro de 1975, Marrocos não tem «laços de soberania» com o territorio de que está pretendendo expulsar a MINURSO”.

A organização política mostra “incompreensão ante o silêncio cúmplice por parte tanto do Conselho de Segurança como de Espanha ante estas ações, que não fazem mais do que alimentar um conflito cuja resolução é de importância capital para a estabilidade regional e em que o nosso país tem uma inegável responsabilidade histórica”.

O Podemos faz um apelo “ao Governo em funções e ao conjunto de forças políticas para que, de uma vez por todas, deixemos de voltar a cara a este problema e, por extensão, ao povo saharaui, para que a posição que Espanha defenda no Conselho de Segurança no mês de Abril, quando for renovado o mandato da MINURSO, seja fruto do consenso entre as distintas forças representadas no Congresso dos Deputados”.

Fonte: Podemos

Sem comentários:

Publicar um comentário