quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Movimento dos Países Não-Alinhados reitera apoio ao direito do povo saharaui à autodeterminação



Teerão, 30/08/2012 - O Movimento de Países Não-Alinhados (MNOAL) reiterou esta quarta-feira, em Teerão, o seu apoio à luta do povo saharaui pelo seu direito à autodeterminação.

Em declaração emitida no termo de uma reunião a nível de ministros de Negócios Estrangeiros, o MNOAL dedicou vários parágrafos do texto à justa causa do povo saharaui, ratificando as anteriores resoluções e o seu apoio à aplicação das resoluções das Nações Unidas sobre o conflito saharaui-marroquino.

Na declaração, o MNOAL sublinha a necessidade de que o povo saharaui exerça o seu direito à autodeterminação no âmbito da resolução 1514 da Assembleia Geral da ONU que reconhece o direito dos povos à autodeterminação.

O texto refere que "qualquer solução do conflito deve respeitar a livre expressão e expectativas do povo saharaui, o que significa que deve passar obrigatoriamente pelo referendo de autodeterminação".

O MNOAL reiterou o "seu firme apoio aos esforços do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, e do seu enviado pessoal Christopher Ross", recordando a responsabilidade do organismo internacional em relação ao povo saharaui.

Na reunião participou o ministro saharaui para a América Latina, Mohamed Yeslem Beisat. A delegação saharaui teve vários encontros bilaterais com delegações de países participantes na cimeira. 

(SPS)

Sem comentários:

Publicar um comentário