quarta-feira, 13 de março de 2013

Departamento de Estado dos EUA aponta Marrocos como principal fornecedor mundial de cannabis



O Departamento de Estado norte-americano afirma no seu último relatório sobre o tráfico de droga que Marrocos não só é um dos principais fornecedores de cannabis como serve de "zona de transbordo" da cocaína proveniente da América Latina e que é introduzida na Europa.

No seu relatório, divulgado terça-feira, sobre "A Estratégia de Controlo Internacional dos Narcóticos" enviado ao Congresso, o Departamento de Estado sublinha que "Marrocos continua a ser a principal fonte de cannabis, apenas ultrapassado pelo Afeganistão no que se refere à produção de haxixe ou resina de cannabis".

O relatório afirma, que "a maioria das exportações de haxixe marroquino com destino à Europa é transportada em barcos a motor ou em pequenas embarcações".

A este propósito, o relatório refere que, "tendo em conta a sua situação geográfica e as suas infraestruturas de transporte, Marrocos serve de zona de transbordo para a cocaína proveniente da América Latina e que é introduzida clandestinamente pela África Ocidental com destino à Europa".

O Departamento de Estado dos EUA afirma ainda que "a corrupção da polícia e o laxismo tácito na aplicação das leis contra este flagelo constituem um problema em Marrocos".

O relatório do Órgão Internacional do Controlo sobre Estupefacientes (NCB), da ONU, divulgado recentemente denunciava a mesma situação.

Sem comentários:

Publicar um comentário