sábado, 23 de março de 2013

Europa já não acredita nas promessas marroquinas




As negociações para um novo acordo de pesca falharam, pela enésima vez, devido à recusa marroquina de incluir uma cláusula que permitia à população do Sahara Ocidental beneficiar das receitas do acordo. Um gesto que reflete as reticências da instituição europeia a reconhecer a soberania de Marrocos sobre o antigo Sahara Espanhol.

Num relatório sobre a política de vizinhança com Marrocos, a Comissão Europeia sublinha que Marrocos promete coisas, mas no momento de pôr em aplicação as suas promessas, as autoridades marroquinas fazem marcha atrás.

O relatório anual « Mise œuvre de la Politique Européenne de Voisinage au Maroc : Progrès réalisés en 2012 et actions à mettre en œuvre » publicado no dia 20 de março aborda com precisão cirúrgica todos os aspetos da política marroquina e sublinha a falta de seriedade nos compromissos de Marrocos.

O Comissário Europeu Stefan Füle

A falta de credibilidade de Marrocos junto da União Europeia foi também objeto de uma declaração do Comissário Europeu para o Alargamento e a Política Europeia de Vizinhança, Stefan Füle, a propósito da recente expulsão de quatro eurodeputados que pretendiam visitar o Sahara Ocidental. A este propósito Stefan Füle pediu às autoridades marroquinas de fazerem prova de «maior sinceridade» nas suas relações com as instituições europeias.

"As autoridades desse pais devem fazer prova de maior sinceridade nas suas relações com as instituições europeias . Não devem haver tabús nas nossas relações com Marrocos e este país deveria abstar-se de colocar obstáculos à sidas e vindas de membros do Parlamento europeu ou de qualquer outra instituição europeia que queira fazer uma qualquer missão em Marrocos", acrescentou.


Sem comentários:

Publicar um comentário