sexta-feira, 22 de março de 2013

Christopher Ross diz que não dispõe de nenhum novo plano de resolução



O Enviado Pessoal do SG da ONU para o Sahara Ocidental, Christopher Ross, deixou claro em Rabat que não é portador de nenhuma nova proposta para encontrar uma solução para o conflito que opõe Marrocos ao movimento independentista Frente Polisario.

Ross interveio ontem à noite em Rabat numa alargada reunião com políticos saharauis pro- marroquinos (quatro deles deputados) que se prolongou até de madrugada e a que assistiu também o ministro marroquino dos Negócios Estrangeiros Saadedín Otmani, segundo afirmou à Efe um dos participantes na reunião.

O diplomata norte-americano foi questionado concretamente se era portador de alguma proposta para aproximar as duas partes, ao que respondeu que não há nenhum “projeto Ross” nem veio neste périplo pela região apresentar uma nova proposta.

Sem aludir expressamente, Ross descartou assim a versão publicada nos últimos dias de que estava a considerar propor uma fórmula de federação ou confederação entre Marrocos e o Sahara como modo de superar o atual bloqueio.

Marrocos recusa-se a que o referendo de autodeterminação acordado entre as partes contenha a opção da independência, e só aceita que nessa eventual consulta se pregunte aos saharauis por uma fórmula de autonomia, enquanto a Polisario exige essa possibilidade de optar pela independência. Essa discrepância mantem o processo bloqueado desde há vários anos.

Na reunião com os políticos saharauis pro-marroquinos, Ross ouviu as suas intervenções das cerca de 50 pessoas presentes, a quem recordou que ele não pensa “impôr nenhuma solução” a nenhuma das partes, e que o seu objetivo continua a ser o de ouvir todas as vozes e aproximar na medida do possível as posições das duas partes.

Até agora Ross reuniu-se em Rabat com o presidente do Governo, Abdelilah Benkirán, os presidentes das duas câmaras parlamentares, o titular dos Negócios Estrangeiros e o presidente do Conselho Consultivo para o Sahara (CORCAS), mas não com o rei Mohamed VI, que se encontra ausente numa viagem pela África subsahariana.

O diplomata tem previsto viajar hoje para El Aaún, onde segundo fontes do CORCAS se reunirá com autoridades, organizações pro-direitos humanos e notáveis saharauis, para proseguir depois a sua viagem até à cidade de Dakhla (ao sul do Sahara Ocidental ocupado,  já próxima da fronteira com a Mauritânia) com um programa parecido.

Nenhuma fonte próxima de Ross nem das agências da ONU em Rabat quiser fornecer o mínimo detalhe sobre a agenda nem o programa de Ross neste périplo, o segundo à região depois de outubro.

Fonte: diariovasco.com

Sem comentários:

Publicar um comentário