quinta-feira, 21 de março de 2013

Grupo Parlamentar do PCP questiona ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros



Na sequência do julgamento de 24 saharauis do acampamento de Gdeim Izik num tribunal militar marroquino e das “22 penas de prisão entre 20 anos e perpétua e apenas duas penas correspondentes ao tempo já cumprido - Penas pesadíssimas para quem reivindica apenas o direito à autodeterminação”, num processo que classifica como “uma gravíssima violação dos direitos humanos e dos princípios da democracia.”; O Grupo Parlamentar do Partido Comunista Português (PCP) pergunta ao Governo, através do Ministério dos Negócios Estrangeiros, o seguinte:

1. O Estado Português manifestou, por algum modo e em alguma instância, a sua discordância com este processo e a sua natureza?

2. O governo intervirá no sentido de promoção de uma posição internacional condenando a atuação do Reino de Marrocos?

3. O governo equacionou, até depois de alterações de posição em países europeus, a possibilidade de estabelecer relações com a República Árabe Saharaui Democrática? 

Sem comentários:

Publicar um comentário